terça-feira, 29 de janeiro de 2013

SUBDELEGACIA REGIONAL DO TRABALHO DE MOSSORÓ


As ações da Sub-Delegacia Regional do Trabalho (SUBDRT), em Mossoró, sempre estiveram dependentes da sua estrutura limitada, tanto em relação ao prédio quanto em termos de serviços, equipamentos e pessoal.
Essas dificuldades não permitiram que muitas das propostas para ampliação de serviços e até mesmo uma maior atuação de fiscalização pudessem chegar aos trabalhadores do oeste.
No entanto, as expectativas da direção da Delegacia do Trabalho no Rio Grande para a Sub-Delegacia de Mossoró, já se mostram mais positivas para o ano que vem, a começar pela inauguração de uma nova sede do órgão, que agora passará a atender aos trabalhadores em um edifício localizado em pleno centro da cidade - praça Antônio Gomes - próximo do Museu  - e que permitirá o começo dos benefícios que há quase três anos vinham sendo protelados.
As expectativas maiores são repassadas pela delegada do Trabalho no Estado, Míriam Aparecida. Ela estará hoje na cidade já para verificar os preparativos para a inauguração da sede e tomar outras providências, a qual afirma que a nova sede simboliza um objetivo que foi persistido por quase três anos, em reuniões e diversos pedidos ao Ministério do Trabalho.
Segundo Míriam Aparecida, as perspectivas de melhorias das ações da Sub-DRT de Mossoró para 2003 são muitas. A começar pela localização da nova sede que permitirá um acesso mais fácil aos trabalhadores que tinham dificuldades de deslocamento no antigo prédio, este instalado num bairro de classe média alta, inibindo a procura e que no inverno acumulava a água das chuvas causando grandes transtornos.
“Há muito tempo não nos conformávamos que a segunda cidade do RN possuísse uma sede que não permitia que o trabalhador pudesse se deslocar até ela, sem ônibus e outros problemas. Essa questão da localização é fundamental e sempre nos preocupou, por isso muitas das ações de melhorias foram até adiadas, enquanto definíamos o novo local. Estamos muito felizes de ter conseguido essa mudança de sede”, explica a delegada.
A delegada reconhece ainda que as atividades ficaram limitadas, mas afirma que não foi por falta de esforço e de interesse da DRT/RN, mas sim das decisões que haviam de ser tomadas pelo Ministério do Trabalho.
Entre as questões que vão chegar com um atraso a Mossoró está o processo de emissão das Carteiras de Trabalho e Previdência Social (CTPS), que em Natal está funcionando desde o início deste ano, com uma série de modificações para evitar as fraudes nas concessões dos benefícios trabalhistas.
Míriam Aparecida explica que a demora esteve relacionada a operadora Telecom, que vai gerenciar a emissão das carteiras em Mossoró, vencedora da licitação e responsável pelo link  - processo técnico de sistemas - com o Ministério do Trabalho. Por não ter operação no RN, a Telecom demorou mais para concluir a operação.
“Tivemos de esperar a Telecom que só agora estará concluindo este trabalho e também porque só seria viável quando o órgão estivesse com nova sede definida, para não haver custos desnecessários. Mas com o funcionamento desse serviço, virão ainda outras melhorias a partir do ano que vem”, reforça ela.
Agora, de acordo com Míriam, os esforços vêm se concentrando em aumentar o número de funcionários da Sub-DRT para atuar com os novos serviços e que atualmente está muito enxuto.
TECNOLOGIA - Com a inauguração da sede, a DRT/RN também ampliou a quantidade de equipamentos para a Sub-DRT. Prestes a dar funcionamento ao sistema de emissão das novas Carteiras de Trabalho, equipamentos de informática de última geração já estão chegando ao órgão, já que as carteiras serão impressas em papel moeda, exigindo impressão de alta qualidade e computadores ágeis.
FONTE: O MOSSOROENSE, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2002

Sem comentários:

Enviar um comentário